Hipertensão

Um estudo realizado pelo Professor Randall Merchant e pela pesquisadora Cynthia A. André, do Virginia Commonwealth University´s Medical College, nos Estados Unidos, revelou que o uso da alga de água doce Chlorella em portadores de hipertensão arterial pode reduzir a pressão sangüínea e normalizar os níveis de gordura no organismo, além de proporcionar melhora na qualidade de vida. Foram avaliados 24 indivíduos de ambos os sexos, com idade a partir dos 21 anos, com hipertensão leve a moderada. Todos tiveram de descontinuar o uso da medicação dada especificamente para a doença, incluindo diuréticos. Mas alguns remédios, como a aspirina usada para prevenir o infarto do miocárdio, por exemplo, foram permitidos.

Antes e depois do início do estudo, os participantes foram submetidos a um rigoroso exame físico. Foram feitos também exames laboratoriais (sorologia, perfil lipídico, hemograma e análise de urina) na triagem, no início e no final da avaliação. Os participantes receberam suplementação alimentar diária com 10 g de Chlorella em tabletes e 100 ml de extrato da alga. Durante um mês, ingeriram apenas placebo; após esse período, começaram efetivamente o tratamento.

Os pesquisadores notaram que, após um mês sem medicação e placebo e após dois meses de dieta com Chlorella, 38% dos indivíduos mostraram melhora na pressão diastólica, 29% mostraram a pressão estável e só um terço deles mostrou piora na hipertensão. Isso mostra que, para dois terços das pessoas estudadas, a suplementação diária com a Chlorella melhorou o quadro da hipertensão ou manteve a doença sob controle. Os exames físicos, como eletrocardiograma, análise de urina e sorologia, não mostraram grandes alterações. Já o colesterol – tanto de alta quanto de baixa intensidade – foi decrescendo durante a realização do estudo. Outra reação observada pelos pesquisadores foi uma melhora no comportamento dos participantes, que demonstraram uma redução nos sintomas de ansiedade e depressão e aumento do bem-estar durante a investigação.